segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012.

Sem clichês, é o meu propósito.. mas, não tenho como negar que este ano foi de muitos aprendizados. Sentimental, profissional, emocional e muitas outras palavras terminadas em 'nal'. Foi um ano que certamente ficará pra sempre marcado em minha memória.
Eu nunca soube o que era viver verdadeiramente tranquila, afinal, não sou o tipo de pessoa que vive sem preocupações e que realmente não tem com que esquentar a cabeça, mas veja bem, esse ano..
Neste ano eu aprendi a lidar com acontecimentos estranhos, dolorosos, trágicos e inaceitáveis. Eternizei em mim pessoas que me levantaram quando eu cai e passei a enxergar com mais cuidado e cautela aqueles que estavam nem ai se eu ia conseguir levantar ou não. Me familiarizei com hospitais, dores, choro, morte. MORTE! Posso dizer que vi a morte na minha frente. Em momentos achei que não fosse dar nada certo. Achei milhares de vezes que eu não ia suportar tanto sofrimento.
Eu nunca duvidei do Poder. E sempre soube que o propósito era grande na vida de minha família. Mas em 2012 eu aprendi que a fé vai além das palavras. E que é quando tudo parece estar perdido que Deus age. Antes de qualquer coisa eu quero agradecer a Deus por cada lágrima, por cada pedido de ajuda, por cada notícia boa, por cada melhora, pela felicidade da vitória. Metade do ano eu vivi aflita, com medo, receio. Eu vivi em função de uma única pessoa, sem nem ao menos lembrar que eu existia. Foram 6 meses eternos em mim. E eu afirmo, não há nada mais íntimo que a dor, é com ela que vem as maiores lições, os melhores agradecimentos.
A outra metade foi de alívio, de suspiros longos e de muitos agradecimentos.
Deixei a família na qual passei 4 anos intensos de muita luta. Foi muito triste ter que acordar e não mais vê-los todos os dias. Mas foi um passo importantíssimo pra mim. Hoje eu afirmo que ganhei mais uma família. Foi um presente! Atuar na minha área, ser reconhecida pelo que faço, aprender todos os dias coisas novas, tem sido um desafio bom demais. E tem me preenchido de forma ímpar.
Foi em 2012 que eu me descobri fazendo coisas que eu não imaginei fazer. 'Deixei' pessoas que eu não imaginei deixar. Conheci pessoas legais. Mantive as poucas e boas amigas que fizeram parte de mim desde sempre. Engordei pra fazer jus aos 5 quilos que eu sempre sonhei. Foi um ano feliz, enfim.
Tudo foi válido, apesar que várias vezes eu desejei que ele acabasse logo. Me superei em vários aspectos. Me refiz em meio aos cacos. Defendi minhas razões com unhas e dentes. Me arrependi de muita merda. E o melhor: me fiz nova em folha pra encarar tudo que ainda vou passar.
Não tenho nenhum pedido específico para 2013, a não ser os mesmos de sempre: saúde pra minha família, paz e força para enfrentar as mazelas que nos cercam. Agradeço a todos que passaram mais um ano ao meu lado aqui no meu canto. Um feliz 2013 a todos!

"Chego ao finzinho do ano exausta, confesso, mas orgulhosa de mim, apesar de"
 
 
 
/Thamires Figueiredo.
 
 


quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Sorrisos e muita alegria.

Thainá Braga, para você..


Dormi ontem pensando em um monte de coisa triste e acordei bem. Como já vinha lembrando há alguns dias atrás, hoje é o seu aniversário. Eu acordei bem porque além desse fato importante, é muito bom saber que hoje em especial o seu sorriso vai estar mais bonito. É engraçado, nós não somos grandes amigas, não convivemos, não nos falamos todos os dias, não sei quase nada de sua vida, mas eu sei o melhor: não precisa nada disso pra se ter um amor verdadeiro por alguém. Sabe quando você olha pra alguém e de cara você se apaixona? se identifica? É bem assim.. Não falo isso somente entre homens e mulheres, não é nosso caso. Eu falo em ver sinceridade na pessoa, em querer ta perto mesmo sem saber quem é a outra pessoa, ta ligada? Mas acredito que se por acaso a gente se aproximasse mais perdesse a graça, a magia (ou não, rs).
Eu poderia simplesmente te felicitar pelo facebook ou por msg ou até mesmo uma ligação, mas é que hoje eu senti uma vontade absurda de escrever pra você, como eu nunca fiz. Escrever da maneira que eu gosto e mais sei fazer, demonstrando meus sentimentos.

Até o sol quis ver de onde vem tanta luz.

Queria te descrever com maestria, chegando bem no fundo de tudo de bom que você carrega dentro de você. Não consigo! Mas pra mim o que importa é que te acho linda inteiramente, pessoa bondosa, cheia de simpatia e carisma. O seu sorriso é verdadeiro, seu olhar é sincero, suas palavras são bem ditas. Você pra mim é um amor de pessoa, compreensiva, dedicada nos estudos, cheia de sonhos. Um exemplo!
Pessoa iluminada, quero te dar meus sinceros parabéns e te desejar muita paz e saúde, porque abaixo de Deus é tudo que precisamos pra correr atrás de nossa felicidade. Você ta completando 16 aninhos, é ainda muito nova, mas madura o suficiente pra já saber o que é a vida. Mesmo em meio aos tropeços que vira e mexe nos fazem cair, levante-se e siga de cabeça erguida, sabendo que em meio a coisas ruins, as melhores vem sempre pra superar e nos fazer cada dia melhores. Conte comigo sempre!
Muito sucesso, muitas alegrias, muito amor, que Jesus esteja sempre no centro de sua vida e que Ele te proteja em todas as situações e te de sempre sabendoria pra agir da maneira correta.
Eu sou toda besta por você, de tal maneira que fico até sem palavras kkk
Mas óh, um lindo dia pra você, muitos abraços apertados, muita comemoração, muita felicidade e muitos anos de vida, você com certeza é merecedora disso.

Fica aqui o meu sorriso mais largo, mais sincero e mais feliz, por você!
Eu te amo, minha bonequinha. Seja muito feliz, é o meu principal desejo.
Feliz aniversário!


/Thamires Figueiredo.


segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Então, é natal.

"O AMOR QUER TE VISITAR NUMA CRIANÇA ENTRE AS PALHAS DE UMA MANJEDOURA. ELA QUER FALAR AO TEU CORAÇÃO UMA NOVIDADE ETERNA. "
 

 /PE. PEIXOTO.
 
 
 
Desejo a todos que frequentam meu cantinho um feliz natal. Lembrem-se do real motivo da festa. Saúde e paz, gente. Que Jesus abençõe cada um de vocês. Beijos :)
 
 
/Thamires Figueiredo.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A hora da verdade.

Utopia. Um paralelo com início, meio e fim.
Magia, contentamento e por que não mistério.
Uma coisa boa. Um jeito ímpar. O entender sem nada entender. Um olhar que falava em palavras.
Sei lá, nunca foi claro, previsível. Mas foi sincero em mim, enquanto esteve aqui.
Nunca precisei perguntar pra saber. Nunca foi difícil pra mim decifrar caras e bocas. Palavras confusas. Como também não foi fácil acordar sem. Era difícil pra mim, sim, ao menos pensar que tudo pudesse 'desmoronar'.
Mas cá estamos, vivendo. Sem todo aquele drama que eu pensei que fosse acontecer. E olha, o mundo não acabou por isso. As coisas estão fluindo. Confesso, ta sendo bom pra mim desse jeito. Os raros momentos hoje veem com gosto bom de saudade. O beijo e o abraço acontece nos fazendo lembrar que amanhã não terá mais isso. Talvez assim tenha mais valor os poucos instantes compartilhados. Vividos. Perdidos.
Hoje eu estou feliz por a gente. Faz tempo que venho deixando as mágoas de lado. Perdi um pouco o bom senso. Até gostei de nos encarar de uma outra forma. Eu não sei de você. Você também não sabe de mim. Acabou as cobranças (ou não). Acabou o teamo de cinco em cinco minutos. Acabou as poucas festas e as muitas conversas. Nos perdemos pra nos achar.
Não sei que lição você tirou de tudo isso, mas tô aqui pra te falar a que eu tirei: você é intensa em tudo que você faz e eu não preciso disso pra ter uma amizade de longos anos. Nem tenho raiva e nem deixei de gostar de você por NADA que tenha acontecido. Você errou, eu errei. Sem essa de que as coisas foram feitas de propósito. Nada é por acaso!
Enfim, sei que Deus tem planos lindos em nossas vidas ainda. Pode contar comigo toda hora. E não esquece que eu não te esqueço jamais. Em nenhuma situação.



/Thamires Figueiredo.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Um alguém.

 
Felicidade é um instante que parece eternidade ao lado de quem só nos faz bem.
 
 
 
/Thamires Figueiredo.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Silêncio de palavras.

"Então ele descobriu a dor do silêncio. Nunca havia ansiado tanto por palavras até se deparar com a frieza da mudez que dela emanava. Não era constante, verdade. Mas a cada vez que os sons desapareciam, sua alma se enchia de uma angústia que parecia não ter fim. Por isso, precisava falar. Dizia tudo o que pensava, o que sentia, o que sequer sabia sentir. E preenchia os vazios com toda sorte de vocábulos, como se pudesse expressar o mundo por meio deles. Nada mais inútil. Palavras não são capazes de abarcar o que vem de dentro, e os gestos que rareiam quando ele prefere (se) explicar são aquilo que ela mais deseja ter. E então vem o abismo, a distância, o desencontro. Porque ingênuo é aquele que acredita que nas diferenças é que se encontra o complemento. Não. É preciso o par, o igual, o um-para-o-outro. Caso contrário, o silêncio vira regra, o vazio vira lógica, a dúvida vira certeza. E isso, eles sabem, é menos do que eles podem construir."
 
 
 
/M. Caldas.

sábado, 1 de dezembro de 2012

O contraste.

"O problema é: o inverso dos sentimentos, o fim das luzes, o começo do riso e a imensidão"


/Apocalipse Us.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Colocando de lado e não mais na frente

Não sei porque me peguei chorando. Não que chorar fosse o problema, mas não resolveria de nada. Também, com essa minha mania de chorar até porque uma pena caiu, fica difícil. Talvez essa seja a única forma de me ajudar, tirando de dentro tudo que o meu silêncio faz questão de prender aqui dentro. Tudo bem, agora me sinto melhor! Melhor pra não fazer nada, pra não implorar, pra não tentar convencer ninguém de nada.
Já passei pela experiência de falar e mesmo assim não ser entendida como deveria. Ou, de não acreditarem. Eu bem que deveria ter acostumado. Mas como? Quem consegue ser acusada de algo que não fez e ficar quietinha? Bom, falando por mim.. o mais complicado é te acusarem e ainda por cima não aceitar uma possível conversa. Pra que saber o que a pessoa ta passando, né? Quando é bem mais fácil falar tudo que bem entende e depois pronto, esperar a pessoa correr atrás.
Então, um dos meus defeitos é o orgulho, esse que me prende em algo e me faz ver tudo isso e simplesmente ficar só observando. Que falem. Que achem. Não mudará de nada o que eu sei. O que eu sinto. O quanto me importo e o que simplesmente não importa.

 
Do que não se vê. Do que não se sabe. Quem pode nos contar?



Não vou me colocar no direito de fazer o mesmo. Ou de fazer acusações e assim me igualar a essas pessoas. Pretendo somente não mais fazer questão de nada relacionado a elas. Não, isso não quer dizer que estou em sentindo fracassada. Longe de mim. Estou dizendo que pessoas que preferem acusar sem nem ao menos me conhecer e sem nem ao menos saber o que está falando, não merecem que eu tenha consideração. Cada um com seus defeitos, suas fragilidades, seus medos, seus erros. E veja, ninguém tem nada a ver com isso. Se não vai ajudar, prefiro que não entre na minha vida pra me atrapalhar ou pra me arrumar mais problema e confusão do que já tenho.
Finalizo dizendo mais uma vez que tenho muito orgulho (agora no melhor sentido da palavra). Orgulho de não me meter na vida de ninguém. De entrar e sair deixando que cada um viva sua própria vida. De muitas vezes calar pra escutar as pessoas. De ouvir seus desabafos. Tristezas. Medos. Eu tenho orgulho da minha maturidade. De não me trocar por certas pessoas que agem feito crianças, quando na verdade tem idade de ser meus pais. Eu tenho orgulho de mim que agiria/reagiria de uma forma totalmente diferente se caso a pessoa a ser julgada não fosse eu.
E mesmo com tudo isso, acreditem, não sinto raiva dessas pessoas. Apenas as tirarei de um lugar que era especial demais. E que provaram que não merecem.


/Thamires Figueiredo.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Preciso. Ando precisando tanto..

"Eu preciso de alguém que me escute com atenção, sem se apoderar dos meus medos e anseios como se fossem uma espécie de troféu para argumentos em futuras desavenças. Se você for do tipo de pessoa que me dará a mão hoje, mas amanhã irá me virar as costas, olha, de coração, passa reto por mim. Não troca olhares, nem sorrisos envergonhados, muito menos palavras. O meu estoque de gente passageira é grande demais e está sem espaço para eventuais frustrações.


Eu preciso de alguém que seja tão alguém a ponto de assumir metade da culpa, mesmo ela sendo inteiramente minha. Alguém que compre o pão do café todos os dias sem reclamar ou jogar na minha cara que eu-não-faço-nada-que-preste. E, de preferencia, alguém que tenha a total consciência de que eu realmente não presto pra nada, mas que, ainda assim, não me troque por outro alguém que preste absolutamente pra tudo.

Definitivamente, preciso que alguém analise com mais atenção os meus defeitos e encontre neles algo de valor. Algo que valha a pena lutar. Algo que o motive a ficar. Algo que faça a diferença no meu par de olhos desalinhados ou no meu sorriso singelo. Estou cansada de olhar zilhões de vezes pro meu interior e enxergar apenas cacos, lixos e coisas desnecessárias. Preciso, preciso muito, de alguém que me recicle por dentro e me faça novamente necessária."


/Capitule.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Nada mais sei.

É como se não fosse mais o mesmo. É como se em questão de instantes tudo tivesse mudado de cor-de-rosa para preto e branco. Não sei porque permanece.Não sei porque se foi.



/Thamires Figueiredo.

domingo, 11 de novembro de 2012

Chamo isto de..

 
 
"Tem carinho que parece briga, tem briga que aparece pra trazer sorriso. Tem riso que parece choro, tem choro que é por alegria. Tem dia que parece noite, e a tristeza parece poesia. Tem motivo pra viver de novo, tem o novo que quer ter o motivo. Tem aquele que parece feio, mas o coração nos diz que é o mais bonito."
 
 
 
/Autor desconhecido.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Aprende que dói menos.

"Mas, aprendi, lá nessa outra escola, que o sinal do recreio sempre toca, por mais que aparente demorar a tocar. Enquanto não toca, a gente foca na lição da vez. Dialoga com os fantasmas todos. Interage com a própria alma. Procura retomar o fôlego. Cuida, como pode, do coração... E aguarda. O sinal tocará. De novo."




/Ana Jácomo.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Consequências.

"Você deixa um alfinete cair no chão do seu quarto e pensa “daqui a pouco eu pego”. Horas depois você se esquece, se distrai, e acaba pisando em cima, sente uma dor terrível. Você sabe que poderia ter evitado com um simples gesto, mas mesmo assim fica com ódio por ter se machucado de forma tão idiota. Você se recusa a acreditar que algo tão inofensivo no momento possa te fazer algum mal. Se esquece que pequenas coisas podem causar dores insuportáveis. Mas aprende que nem toda dor é física."
 
 
/Sean Wilhelm.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

1° ano de n(amor)o.



Hoje é um dia especial.
Hoje completamos um ano de namoro.
Há quem fale que um ano não é nada. Não acredito!
Já parou pra analisar tudo que vivemos durante esse ano todo?
Cara, você já me amparou muito em momentos tensos de minha vida.
Não, eu diria que você esteve comigo no pior momento de minha vida.
Quando você esteve ao meu lado mesmo quando eu não podia estar do seu lado.
Foi na doença de minha irmã que eu te conheci de verdade. Que eu vi o cara que você era.
Foi choro, desânimo, tristeza, medo, conversas e tantas outras coisas.
Você foi meu companheiro!
Teve festas, saídas, alegrias, sorrisos, amigos.
Teve muita felicidade pelo simples fato de estar com você, seja lá onde for, com quem for.
Teve muitas comidas improvisadas, seu cuscuz que não chega a ser igual ao de mainha, mas que também é ótimo. Lanches, restaurantes, você fazendo comida pra levar ao hospital porque eu tava com fome kkk
Teve também ciúmes (esse não faltou nenhum momento, rs)
Isso nos causou muita raiva, mágoa, desentendimento, inúmeras brigas, choros.
Mas como sempre, a dona reconciliação chegava no dia seguinte nos mostrando que nosso amor supera qualquer coisa.
Pra falar do nosso primeiro aniversário de namoro, eu não posso deixar de citar do nosso amor. Esse que já passou por cima de tanta coisa, de tantos problemas e dificuldades, minhas e suas.
Esse amor que me faz aprender a cada dia que passa, a cada nova situação que eu me deparo.


Você é complicado demais, cabeça dura, estranho e mais um monte de coisa.
Mas óh, mesmo assim você consegue ser o cara que me fez feliz. Muito feliz!
Obrigada por tudo e desculpas também pelas minhas grosserias de sempre.
Que esse seja o primeiro de muitos anos de namoro, noivado, casamento, filhos, netos..

Eu te amo é pouco, não cabe, transborda.
Sou louca por você, amor!



/Thamires Figueiredo.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Aprendi que tenho muito a aprender.

"Aprendi que se aprende errando. Que crescer não significa fazer aniversário. Que o silêncio é a melhor resposta quando se ouve uma bobagem. Que trabalhar significa não só ganhar dinheiro. Que amigos a gente conquista mostrando o que somos. Que os verdadeiros amigos sempre ficam com você até o fim. Que a maldade pode se esconder atrás de uma bela face. Que não se espera a felicidade chegar, mas se procura ela. Que quando penso saber de tudo ainda não aprendi nada. Que a natureza é a coisa mais bela na vida. Que amar significa se dar por inteiro. Que um só dia pode ser mais importante que muitos anos. Que se pode conversar com estrelas. Que se pode confessar com a lua. Que se pode viajar além do infinito. Que ouvir uma palavra de carinho faz bem à saúde. Que dar carinho também faz… Que sonhar é preciso. Que se deve ser criança a vida toda. Que nosso ser é livre. Que Deus não proíbe nada em nome do amor. Que o julgamento alheio não é importante. Que o que realmente importa é a paz interior. E finalmente, aprendi que não se pode morrer, pra se aprender a viver."


/Autor desconhecido.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Pré ocupar-se

Tempo nublado. Parece que vai chover. O sol até ousa sair, mera tentativa. As nuvens carregadas fazem questão de escondê-lo a todo custo. Não tem importancia. Continuamos a vida assim mesmo.

É outubro. Nossa, o ano já foi.. Quanta coisa eu fiz e deixei de fazer. Também não vem ao caso. Entre dias e noites. Sol e chuva. As horas precisam correr. Os dias/meses/anos precisam passar. Trago marcas de cada coisa que passei nessa vida. Aprendi muito. Tô aprendendo mais ainda.

Faço questão de acordar com meu despertador dizendo: Bom dia, hoje é dia de recomeçar! Lavo a cara e deixo escorrer junto da água tudo de ruim que o dia anterior me trouxe. Lembro das alegrias e sorrio. Inevitável. Espera, preciso fazer uma ligação. Pronto! Vamos embora trabalhar.

Olha, não é fácil aprender. É preciso cair muito. Errar bastante. Se preocupar em dobro. Não precisa se dar ao trabalho de me dizer que isso é queixa. Eu sei que não. Mas tudo bem, confesso que às vezes eu acho complicado demais. E quero chutar o pau na barraca. 5 minutos depois passou.

Que bom que a gente pode sempre mudar de ideia. E que bom também que amanhã é sempre um novo dia.


/Thamires Figueiredo.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

A tal da dona Tristeza.

 
É de um abraço apertado que eu preciso quando o sorriso na cara já não convence mais.


/Thamires Figueiredo.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mãos atadas.

Perguntas! São várias as perguntas que eu faço sem saber quem pode me responder. Até sei. Mas não me arrisco a fazer cobranças. Quem sabe exigências. É dificil viver com algo que você não consegue entender. Se responder.
Mais fácil do que tudo isso seria uma atitude compatível a situação. Sem dor. Sem medo. Sem amor.
É. Por falar em amor, como é difícil, hein?
O amor nos faz bem, nos faz feliz, nos anima. Mas ele também consegue nos fazer a pessoa mais besta e idiota do mundo. Nos coloca no fundo do poço. A dor e o sofrimento é quem faz companhia. Nos faz, muitas vezes, pensar o tempo todo em alguém que também na maioria das vezes não retribuem a altura. Não sou hipócrita, acredito que a gente dá o que quer receber. Por que não?! O meu amor é divino. Vem em forma de agradecimento. É instinto, por convivência. Há quem diga que amor acaba. Eu concordo! Concordo também que ele pode virar qualquer outra coisa. Raiva. Mágoa. Ódio. Depende somente do ponto de vista.
Triste! Essa sou eu, a cada dia que preciso colocar em prova esse amor. Que preciso respirar fundo e fazer de conta que nada acontece. Mera tentativa! Nada consegue ser mais difícil que abrir um buraco, jogar tudo lá e simplesmente fazer de conta que lá ficou. Não ficou. Até por que amanhã é um novo dia e novas provas estão chegando pra que eu possa passar por tudo novamente. É um ciclo.
Eu sei, não cabe a mim. Mas também não cabe nas pessoas. Não vou dizer de novo que estou cansada. Vou dizer apenas que é indecifrável e incompreensível viver de mãos atadas
 
 
/Thamires Figueiredo.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Medo!

"Do que eu tenho medo? Deixa eu ver. (…) Eu tenho medo de um dia acordar e sentir que acabou."

domingo, 23 de setembro de 2012

Reticências sem fim.

"Tenho tentado me estressar menos, sorrir mais. Carregar menos o mundo nas costas, dormir em paz."


/Clarissa Côrrea

sábado, 22 de setembro de 2012

Forte desejo.

Enquanto muitos querem/fazem guerra. Eu só quero um pouco de paz!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

17.09

Angústia. Dor. Tristeza. Desespero. Sofrimento!

sábado, 15 de setembro de 2012

Contentamento

 
 
"Que Deus ouça as preces que lhe dirijo quando amanheço revigorada e anoiteço tranquila. Quando consigo manter uma relação mais gentil com as lembranças difíceis que, às vezes, ainda me assombram. Quando posso desfrutar do contentamento mesmo sabendo que existem problemas que aguardam eu me entender com eles. Quando não peço nada além de força para prosseguir, por acreditar que, fortalecida, eu posso o que quiser, em Deus."



/Ana Jácomo.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Manias e verdades


"Acho que as pessoas surgem na vida da gente por algum motivo. Algumas nos ensinam, outras aprendem. É uma via de mão dupla. E penso o seguinte: se alguém aparece na minha vida e eu posso ajudar, ajudo. Acho que é obrigação. Não sou de desperdiçar oportunidades, talvez porque já tenha desperdiçado um punhado delas no passado. Hoje em dia o que aparece na minha frente eu agarro. Acho que se a gente tem condição de fazer algo não tem porque não fazer. É meu dever, entende? Não dá pra ficar parado vendo as coisas acontecerem, tem que agir.


O mundo e as pessoas mudam muito rápido. Hoje quem você ama está aqui, amanhã pode não estar. Hoje você tem um emprego, amanhã pode não ter. Hoje você dormiu com a frase entalada na garganta, amanhã o dia nasce de outro jeito, com outra cara e a frase pode ficar perdida no meio do nada. Ou pode ser tarde demais.

Acredito que todo mundo tem um poder. E a gente pode, sim, mudar as coisas. Me chame de idealista. De sonhadora. E de romântica. Sou tudo isso. Mas ainda acredito nas pessoas e nas mudanças. E toda mudança começa no fundinho de cada pessoa que quer realmente fazer alguma diferença."



/Clarissa Corrêa.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Me encontro disposta.



Apesar dos fatos, apesar dos fardos, apesar dos fins!




 
/Thamires Figueiredo.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Triste fim.

Pediu licença aos convidados e "correu" pro quarto. Não aguentava mais todos aqueles sorrisos falsos e aquelas conversas antipáticas sobre moda. Estava com a cabeça longe demais pra conseguir ter saco para escutar garotas mimadas. Não sabia porque seus pais adoravam aquelas reuniões e ainda faziam questão de que ela estivesse presente. Não sabia até que ponto era diferente de todas aquelas pessoas hipócritas, mas tinha certeza que não era igual.
Almejava coisas diferentes, gostava de sonhar conhecendo o mundo, os costumes e a cultura de outros países. Mesmo sabendo que seria uma coisa praticamente impossível, adorava ter seus sonhos de olhos abertos.
Depois do acidente que teve há 6 anos atrás, não sabia mais o que era fazer algo sem ter seus pais por perto. Não sabia o que era ter vida própria. A cadeira de roda tornou-se seu meio de locomoção. Desistindo das aventuras que um dia fez tantos planos, acabou virando essa pessoa sem amigos, sem sorrisos, sem muita conversa. Não saía, não tinha ânimo e nem se esforçava pra sair dessa situação. Mas nunca parou de sonhar e de se imaginar fazendo tudo que tinha vontade de fazer.
Sua realidade era dolorosa, triste e solitária. Mas tinha nos sonhos o conforto pra a vida que ela deixou morrer.


/Thamires Figueiredo.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Falar é fácil.


Me olho no espelho e não enxergo aquela pessoa que tanto falam por ai. Modéstia ou não, acho que é mais uma questão de lógica. Se eu fosse realmente esse ser desprezível, acredito que metade da metade não estaria aqui perto de mim. Precisando de mim. Infelizmente essas pessoas são as que eu mais quero bem.


/Thamires Figueiredo.

sábado, 21 de julho de 2012

O que a imagem quer te dizer?!




/Thamires Figueiredo.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Conversa entre Tom e Jerry.

- Você não se cansa?
- Por que eu me cansaria?
- Talvez porque você nunca vai conseguir me pegar! (risos)
- Como você pode ter tanta certeza disso?!
- É simples: você pode ser muito rápido, mas se não for inteligênte o suficiente, nunca vai conseguir ganhar de ninguém.


/Thamires Figueiredo.

Meu bem querer!

Aracaju, 29 de junho de 2012.


Aparentemente um dia comum, sem muita mudança na rotina e sem nenhum motivo aparente pra se acordar feliz. Mas eu acordei e lembrei automaticamente de você. Admito que um leve sorriso surgiu em minha face e que nesse momento eu senti uma imensa alegria me invadir. Queria que você soubesse o quanto sou feliz por ter sua companhia, seu carinho, seu amor, sua dedicação e sua atenção. Você realmente é um ótimo namorado e nossas alegrias são maiores do que qualquer desentendimento que possamos ter. Os conflitos existem sim e as diferenças também, mas acho que é isso que apimenta cada dia mais o nosso amor. Como diz a música: A nossa guerra é santa, sempre acaba em paz!
Eu olho pra você e tenho tanta, mas tanta alegria de saber que você existe. Alegria de saber que com você posso contar e ter apoio. Alegria de saber que em você encontrei o conforto em um abraço, a simplicidade num sorriso, o amor em pequenos detalhes. Como é bom ter um porto seguro, né? Deveria ser um direito assegurado por lei. Você é um pra mim. E te ofereço tudo que eu tenho de melhor.

"Sabe menino, eu quero cuidar de você. Eu quero cuidar de você porque você me faz sorrir e porque quando escuto sua voz tenho vontade de fechar os olhos pra poder gravar ela na minha memória e ficar passando e repassando ela antes de dormir."

Entre tombos, joelhos arranhados, lagriminhas e corações com band-aid, a gente conseguiu aprender e fazer do nosso relacionamento uma coisa melhor. Que se mantenha assim. E que a cada dia a paciência e a compreensão caminhe bem junto da gente, agarrado, pra que mesmo com tantas coisas comuns e incomuns, a gente sobreviva.
Enfim, obrigada por tudo amor! Por iluminar tudo aqui com sua presença e também por me amar. Quero sempre ser merecedora desse amor lindo. E eu tenho a sensação que te conheço da vida inteira, tamanho o carinho que sinto por você. Parabéns pra a gente, por mais um mês juntos!


Um beijo molhado.
Um abraço apertado
E um te amo no pé do ouvido s2

terça-feira, 19 de junho de 2012

Saudade que faz sofrer!





Saudade quando insiste em fazer morada, é sinal de que o coração chora pedindo pra voltar.









/Thamires Figueiredo.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Paciência tem limite!





Incrível como as pessoas ao meu redor acham que eu tenho a paciência e a compreensão do tamanho do universo. Mostro exemplos o tempo todo, vou dando sinais de que um dia vou cansar, mas preferem perder pra entender. Lamento!






/Thamires Figueiredo.

terça-feira, 29 de maio de 2012

O dom da vida.




O céu festeja. A chuva é a emoção contida. As nuvens dançam em compassos diferente. Os pássaros anunciam. O mar reverencia o que vê. Mas o público não presta atenção. Estão dispersos o suficiente pra não perceber o espetáculo a nossa frente.



/Thamires Figueiredo.

terça-feira, 22 de maio de 2012

sobre viver.

Não se trata de pirraça, egoísmo, raiva ou orgulho. Não significa briga, desentendimento ou discussão. É que a gente diz tantas vezes que vai mudar, só fala e no final permanece no mesmo estado. Mas as vezes dá tão certo que mudamos e nem nos damos conta.

Ter um conceito sobre uma coisa/pessoa e mais adiante você perceber que aquilo tudo não era do jeito que você imaginou, é de uma decepção sem tamanho. Acontece que as coisas não são mesmo do jeito que a gente quer, arrisco dizer que seria muita prepotência de minha parte querer um mundo assim. Entretanto, eu que tanto me indignei pela falta de palavra/compromisso que as pessoas tem com o próximo, hoje permaneço estagnada diante de uma sociedade hipócrita. Prefiro parar e analisar se vale a pena seguir por esse caminho, do que continuar só pra dizer que é forte e não foge da luta.

Não gosto de mudanças, assumo. Mas mudei sem culpa, foi extremamente preciso. E no final, restou apenas aquelas perguntas que não saem da cabeça:


Se eu amo e sou correspondida, por quê me fazem sofrer? Que amor é esse que joga algo em cima de você, te machucando e te fazendo recuar?!




/Thamires Figueiredo.






sábado, 12 de maio de 2012

Felicidade inventada




Sim, ta tudo muito pesado e sofrido, mas vou colocar o sorriso no rosto e lembrar que dias melhores somos nós quem fazemos.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

com par ativo

Se cada um tem seu jeito, alguém pode dar jeito?




- Você não deveria ficar com ele, o Carlos era muito mais bonito, simpático, alegre e comunicativo.

- Mas estou feliz com a pessoa que estou hoje.

- Ah, sei lá né.. a vida é sua, só acho que vocês formavam um lindo casal. Por falar nisso, estou passando hoje a tarde na casa dele, vamos comigo?

- Não faz mais sentido eu ir na casa de meu ex. Já estou namorando, estou muito feliz com ele e apesar de todo e qualquer defeito, é dele que eu amo. Se eu quisesse uma pessoa igual ao meu último relacionamento, certamente não precisaria ter acabado nada.



/Thamires Figueiredo.

sábado, 21 de abril de 2012

Coleciona (dor)

Do nada ela derruba os livros que se encontravam em cima da mesa de jantar, e de imediato grita como se alguém estivesse te escutando:
- Droga, onde eu ando com a cabeça?
Já sabendo que essa sua indignação não seria respondida, ela pegou os livros da faculdade que estavam jogados pelo chão e ajeitou novamente na mesa, que ultimamente só era usada para deixar todas as tralhas que ela carregava. Não sabia quando tinha sido o último jantar ou muito menos a última conversa ali naquela mesa. Fazia tempos que o Roberto tinha ido embora. E desde esse dia que ela vem se tornando uma pessoa sem ânimo ou até mesmo chata, como dizia suas amigas.
Chega em casa do trabalho às 7 horas. Toma banho, deixa a toalha em cima da cama. Decide comer algo, abre a geladeira mas não tem nada além de água. Decide que vai fazer algo rápido e simples para comer, mas tem que lavar pratos, panelas e talheres porque há semanas eles estão lá. Faz um macarrão instantâneo e ali em meio a tanta sujeira lembra de como era feliz ao lado do grande amor de sua vida. Lembrava também de como ela fazia questão de ser uma boa esposa, dona de casa e uma adorável companhia. Pena que em meio a tantos erros, ela tenha preferido a solidão de um quarto vazio e de um coração coberto por tanta mágoas. Não sabia muito bem o que tinha acontecido com ele. Muito menos queria saber. Talvez ele tenha voltado pra a cidadezinha em que nasceu e lá tenha encontrado uma pessoa melhor. Tanto faz. Aqui ela ficava com saudade somente do tempo feliz em que viveu ao longo dos 7 anos de casamento. E dos sentimentos que restavam, ela os mantinha cuidadosamente numa espécie de coleção. Guardados sigilosamente dentro do lugar mais importante que ela tinha: seu coração.




/Thamires Figueiredo

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Ri e sonha



Esquece tudo que vem te atormentando. Coloca um fim nesse sofrimento. Olha pro lado e vê que o teu vizinho tem problemas bem maiores. Enxuga essas lágrimas de quem não sabe reconhecer o erro que é tão seu quanto do seu companheiro. Admita pra você que aquela pessoa te faz falta e que isso só te faz sofrer porque o seu orgulho não te deixa voltar atrás de decisões. Perca as estribeiras quando for preciso. Peça desculpas. Não perca tempo, ame. Chore às vezes. Uma loucura ou outra faz bem. Faça a diferença. Chore de alegria. Queira o bem, faça o bem. Erre, quem nunca? Mas aprenda. Sonhe e torne realidade. Dê bom dia com um sorriso. agradeça por hoje. Seja feliz diante de tudo!



/Thamires Figueiredo.

terça-feira, 27 de março de 2012

Eu e a felicidade

São tantas coisas boas pra agradecer que as palavras somem. Vitórias e conquistas sofridas e dolorosas, mas mereceidas. Tudo o que mais quis e desejei nesses últimos meses vem se tornando realidade. Tudo de mais importante hoje pra mim, não me custa absolutamente nada. Ao contrário, me desperta uma enorme vontade de tentar retribuir essa felicidade sem tamanho.

Completamente agradecida, a Deus, eu sou.


sábado, 10 de março de 2012

Continuar!



É a partir do nascer do dia e da certeza da minha fé, que vou continuando!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Da certeza que não vejo.


Se você quer, você pode, você consegue!




/Thamires Figueiredo.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Somos felizes, sim!



Somos felizes e não sabemos;

Somos felizes e desperdiçamos momentos alegres por tão pouco;

Somos felizes e não agradecemos;

Somos felizes por gestos tão pequenos e comum aos nossos olhos;

Somos felizes porque Deus, o criador de todas as coisas, nos mostra a cada nascer do dia o quanto nos ama;

Somos felizes porque temos pessoas especiais ao nosso redor;

Somos felizes porque os nossos problemas são menores do que o do vizinho;

Somos felizes porque andamos, vemos, comemos, sentimos, escutamos;

Somos felizes até nos momentos de maiores dificuldade, pois a nossa força pra superar é prova disso;

Somos felizes até com perguntas sem respostas, as vezes a gente não precisa delas;


Somos felizes..





Eduardo, foi muito bom te conhecer. Acredite que aprendi muito com tudo aquilo que presenciei e que você esteja agora num lugar melhor. Deus conforte os familiares!





/Thamires Figueiredo.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Efeitos colaterais



Felizmente ou infelizmente colhemos aquilo que plantamos. Se plantamos limões, não espere colher laranjas. Nada é passado despercebido, mesmo quando ao olhar pra os lados não tenha ninguém por perto. Você não será menos culpado porque olhos humanos não estão de analisando e julgando. Tem um que tudo vê e tudo sabe e Desse você não pode fugir.

Hoje eu analiso tantas atitudes incoerentes, tantas ajudas sem cabimento, o caminho torto que fui percorrendo aleatoriamente. É triste você cair em si só depois de não poder voltar mais atras. É triste você ver suas atitudes falhas do passado serem refletidas no hoje. Mas acredito que o arrependimento é vital e ele existe aqui, com certeza.

Continuo orando muito pelo Eduardo e pela minha irmã, que Deus nos ilumine e nos dê muita sabedoria pra seguir em frente.


/Thamires Figueiredo.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Abra a janela para que você veja a dor outro.


A minha irmã passsou 20 dias no hospital. Ela recebeu todos os cuidados necessários e hoje ela pode ir pra casa. O alivio aqui é enorme. Mas poderia ser maior, não exatamente por ela.

Lá, eu pude conhecer uma imensidão de pessoas, de doenças, de sofrimentos, de sorrisos também. Eu conheci dona Domingues, uma senhora toda cheia de vida que vez ou outra precisava de nossa ajuda pra chamar algum enfermeiro pra que ela pudesse tomar aerosol, ela sofria de algumas doenças que fazia com que faltasse o ar. Conheci a Rafa, a menina que quase não falava com as pessoas, exceto quando precisava de algo e ela mesmo gritava de onde tava pela enfermeira, a qual chamava sempre de tia. Nunca apareceu ninguém atras dela por lá e nunca também consegui falar com a pessoa que era dona do número de telefone que ela havia me dado. Soltei muitas risadas com o Joaozinho, que apesar de não ser primeira vez que estava internado, levava tudo na base da alegria. E mesmo com algumas coisas que eu não achava certo, me fez rir por várias vezes. A companheira de quarto era uma pessoa que eu conversava muito, conversava tanto que esqueci de perguntar o nome dela, é mole?! Não sei como consegui passar tanto tempo com uma pessoa e não saber o nome. Mas enfim, gostei dela. Teve outras que de forma indireta, conviveram com a gente durante esses dias. Eu destaco uma pessoa, o Eduardo.

Eu sempre via ele deitado, as vezes com alguém do lado e outras vezes não. Via que sempre que eu passava pelo quarto dele, ele tava sempre com o olhar fixo em algo. Uma vez entrei no quarto dele pra chamar uma enfermeira, olhei pra ele e ele pra mim, mas nada disse. Mais um fim de semana chegou e eu fui pra lá, pra cuidar da minha irmã enquanto minha mãe ia pra casa descansar. No relógio era por volta das 10 da noite, a minha irmã estava quase dormindo. Escutei gritos de dor. Saí do quarto da minha irmã e fui em direção ao som. Parei na porta do quarto do Eduardo, que na hora olhou pra mim. Ela continuava com os gritos e nos olhos eu via o pedido de ajuda que ele não conseguia pronunciar. Sai correndo naquele imenso corredor atras de ajuda. Voltei com uma enfermeira que foi logo verificando o que tava acontecendo. Ao lado dele estava a mãe, que só fazia chorar e segurar uma das mãos dele. Depois de verificado o que tava acontecendo, a enfermeira foi atras de uma medicação para dor. E eu me vi segurando a outra mão de Eduardo, falando pra ele que Deus o curaria e que logo aquela dor ia passar. A enfermeira chegou, trouxe com ela um remédio e foi logo aplicando. Eu permaneci ali, enquanto a mãe dele saiu pra chorar do lado de fora do quarto. Eu não sei o que aconteceu, só sei que vi naquele sofrimento diante de mim uma necessidade absurda de ajudar, de fazer algo por ele.

Naquele dia ele adormeceu enquanto eu ainda segurava a mão dele, por dentro eu fazia uma oração. No outro dia, ele acordou bem melhor da dor, mas ainda assim seu estado era um pouco complicado. Hoje a minha irmã ta indo embora de lá. Graças a Deus ela ta melhorando e a recuperação vai ser em casa. Mas fica lá o Eduardo, com suas poucas melhoras. Mas que eu vou orar e ligar todos os dias pra saber como ele está. Se a minha irmã conseguiu sair dessa, ele também vai coneguir, porque o Deus que eu confio é fiel e tremendo.

Agradeço a Deus pela minha irmã e a vocês pelo apoio e carinho.





/Thamires Figueiredo.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

"E a primeira vez é sempre a última chance"


Ultimamente tenho analisado o quanto a confiança entre as pessoas é vital para um bom relacionamento. Não que antes eu nunca tenha me dado conta disso. É que talvez antes eu achasse que nem sempre as pessoas seriam tão desconfiadas e inseguras. Agora, tenho a prova de que você faça o que fizer, não vão acreditar verdadeiramente em você como falam. É, porque aquela frase super usada pelas pessoas "Acredito em você até de olhos fechados" é uma tremenda balela na minha opinião, um bando de gente falso e hipócritas. Que não assumem o que pensam e o que acham. É um absurdo ter que conviver com isso uma vida inteira e ficar quieto diante da situação. Se a pessoa te dá provas de que não acredita, que saia da sua vida, pra que participa dela ainda?! Vamos ser verdadeiros conosco mesmo, minha gente. Se desconfiamos da nossa própria sombra é porque algo de muito errado tem nisso.

Uma vez escutei a seguinte frase: "Um bom julgador, por si, julga os outros", eu entendo que esse bom julgador, que para pra falar da vida dos outros é porque ele mesmo é assim. Eu não queria ter que passar por isso novamente, porque eu sei o quanto é chato você ser duvidada o tempo todo, mas ja vi que ta sendo inevitável. Cabe a mim decidir se quero passar por isso novamente.




/Thamires Figueiredo.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Um monte de sorrisos pra você!


Imprescindível é você na minha vida.







Eu sempre te falo praticamente das mesmas coisas, do mesmo amor e carinho que eu tenho por você. Mas posso garantir que a cada dia ele aumenta um pouco mais. Engana-se a gente em pensar que brigas ou desentendimentos só servem pra esfriar nossa amizade. São muitas lições pra se aprender, mesmo achando que já não falta mais nada pra acontecer.


Superamos barreiras, conciliamos as diferenças, completamos o amor e dividimos as tristezas. A gente consegue se entender mesmo debaixo de tanta tempestade e isso pra mim tem um valor incalculável, você sabe. O ano acabou de começar e já me aconteceu tanta coisa que mal posso acreditar, mas você esteve o tempo todo comigo, do meu lado mesmo. Fazendo do meu sofrimento o seu. Das minhas lágrimas, as suas. E isso não tem preço. Você me prova todos os dias a cumplicidade, o carinho, a atenção, a preocupação e todo o amor que sente por mim. Fico sem palavras pra essa imensidão de coisas boas que recebo de você. Nem se eu parasse aqui pra te agradecer de diversas formas, eu conseguiria.


No mais, quero te falar mais uma vez que eu to aqui, pra o que você precisar e pra o que não precisar também. Quero ta perto em todas a horas e em todos os momentos de nossas vidas. Que a amizade aqui não seja como as tantas que existem por ai, apenas de palavras e clichês. E não é, já foi comprovado desde lá atrás, quando tudo nem parecia fazer sentido algum. Bom, eu te amo daquela forma grandiosa da gente. Sem moderação e sem exagero.



Amigas para sempre é o que nós iremos ser!

Para você minha amiga Gisele Macedo, com muito carinho e amor.


/Thamires Figueiredo.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Chamo isto de Deus.

"Eu-estou-viva. Você já parou pra pensar nisso algum dia?! Então, pare. Tire tudo da sua cabeça e só pense nisso, mas bem fundo. Nós estamos vivos! Comecei a rir, joguei a cabeça pra tras e deitei.

- Que isso, Valeria, ficou louca?
- Não, Mas é que é uma sensação muito boa. I am alive!
- Agora me diz, não é um milagre?
- É. Todos nós somos um milagre."


/Trecho do livro Depois daquela viagem - Valéria Piassa Polizzi
página 175.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A lágrima evidenciando a dor.

Alguém aqui já viu a dor estampada no rosto de uma pessoa e conseguiu sentir também?!



Falar que é difícil e complicado já não serve mais, procuro uma palavra que possa chegar perto do que eu sinto agora. Eu sabia que ia ser doloroso, que ia ser sofrido, mas não nessas proporções. Não dilacerando com a vida e com as estruturas de uma casa. Não nos fazendo ser vítimas de tantas privações e provações.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Sonho bom!



Eu já sonhei com a vida, agora vivo um sonho. Mas viver ou sonhar, com você, tanto faz ♪


/Paula Fernandes - Não precisa.