sexta-feira, 13 de agosto de 2010

' Inconstantes dúvidas.


As dúvidas estão cada vez maiores e a falta de coragem está mais presente nas minhas atitudes. Tenho buscado acertar sempre, e com isso só ando errando, errando, e errando. Queria por um instante conseguir saber o qe fazer, qual decisão tomar, o que realmente convem. O amor, já não tem tanta importância como um dia teve, mas continua aqui, claro, acordando e indo dormir comigo, apesar de estar se deteriorando aos poucos. E novas pessoas vem ganhando importância.. Novas ? Não são exatamente novas, as mesmas velhas pessoas, aquelas qe sempre quiseram uma única oportunidade e qe de fato, depois de tê-la, está com toda certeza fazendo tudo 'certinho', como meu querido Caio fala ' .. aí recebi tanto carinho que fui ficando até hoje ', é né.. talvez seja isso mesmo. E enquando minha vida está nessa gangorra, eu vou ficando cada vez mais cansada. E se eu tenho errado tanto, é na minha vontade de acertar, que chega a ser desesperadora, e com isso, destrói tudo que poderia ser construido com calma. O qe me desvia do foco é sempre busca intensa pela felicidade impossivel de alcançar, a vontade de ter a vida perfeita, a sede insaciavel, mas tá.. nessa constante corrida o importante é alcançar o objeto desejado.. E a essa altura a pergunta constante é:
- Qual é mesmo o objeto desejado ?
Pois é, no meio de toda essa confusão interna vejo o que realmente almejo está saindo do centro das atenções.


-
"A vida não é apagável, pensei. Nem volta atrás. Ainda não construíram a máquina do tempo. Ninguém virá em meu socorro. Faz tanto tempo que invento meus próprios dias. Preciso começar por algum ponto. ''

Caio F. Abreu

Um comentário:

Gisele Macedo disse...

dizem que pra viver, é preciso forças.
mais já pra amar, só precisa de uma coisa, um coração!