sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Das coisas que se perdem..

"E a gente foi se afastando, se machucando, se isolando sem perceber. Foi perdendo a prática da coisa. A mania de fazer coisas bobas que costumavam ter importância. Fomos perdendo e pedindo, cobrando. Mas a gente só cobra o que não tem, não é? O que falta, o que talvez não tenha tanta necessidade mas que por birra ou puro capricho passa a ser obsessão. O sentimento não foi embora, mas as palavras românticas e bobas foram ficando pelo caminho, assim como aqueles velhos textos diários de amor."


/Jrbarreto.

Um comentário:

Roberta Hitler disse...

Desafiador, nas entrelinhas. Licença para usar...